Como começou?

O Colóquio Franco-Brasileiro é um evento que surgiu com o objetivo de ampliar o diálogo antropológico Brasil-França, reunindo pesquisadores franceses e brasileiros oriundos de vários horizontes teórico-metodológicos (Antropologia, Sociologia, História, Geografia, Políticas Públicas, etc.), interessados em discutir temas relevantes para a sociedade numa perspectiva antropológica. A primeira edição do Colóquio Franco-Brasileiro “No Espelho do Mar…”: Antropologia do Litoral / “LA MER EST TON MIROIR…”: ANTHROPOLOGIE DU LITTORAL aconteceu em setembro de 2011 na Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Nesta ocasião, pesquisadores e alunos de graduação e pós graduação da UFRN e de outras instituições tiveram a oportunidade de discutir sobre a problemática do litoral, discutindo temas como o impacto sócio-cultural nas comunidades de pescadores com a globalização, a urbanização turística, os investimentos estrangeiros em segunda residência, segregação social, entre outros. Todos os temas discutidos à luz da integração de pesquisas realizadas no âmbito franco-brasileiro. Nesta primeira edição, ocorreu uma exposição fotográfica de abertura, assim como mesas redondas, sessões coordenadas, projeções de documentários e ao final um passeio de barco no estuário do Rio Potengi, afluente que corta a cidade de Natal-RN. No primeiro colóquio tivemos os seguintes parceiros: Institut des Amériques (Pole Nord-Est), Laboratoire d’anthropologie des institutions et organisations Sociales, Ecole des Hautes Etudes en Sciences Sociales, Aliança Francesa de Natal. A coordenação do evento foi feito pela Professora Julie Cavignac e a execução contou com o apoio dos integrantes da Base de Pesquisa “Cultura, Identidade e Representações Sociais” (CIRS).

A segunda edição do Colóquio Franco-Brasileiro aconteceu em maio de 2013 e se intitulou Antropologia das Fronteiras / Fronteiras da Antropologia também foi sediada pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. A escolha da fronteira como denominador comum do colóquio se justificou pela intensidade das mudanças vivenciadas pelas populações tradicionais ou grupos urbanos no mundo contemporâneo, que provocam redefinições significativas de seus limites sociais e territoriais. O Colóquio, na sua segunda versão resultou da iniciativa dos grupos de pesquisa Cultura, Identidade e Representações Sociais, CIRS – PPGAS e Festas, Identidades e Territorialidades FIT – PPGe, em parceria com o laboratório Cités Territoires Environnement et Sociétés – CITERES (Université François Rabelais), o Laboratoire d’Anthropologie Sociale Université de Bretagne Occidentale (Brest) e recebeu o apoio do Centro de Ciências Humanas Letras e Artes – CCHLA/UFRN, do Consulat Général de France pour le Nordeste, da Associação Brasileira de Antropologia, da Universidade Federal de Santa Catarina (CAPES-COFECUB), da Universidade de Brasilia (UNB) através do Programa PROCAD-Casadinho (CNPq-Capes) e da Aliança Francesa de Natal. Na segunda edição, o Colóquio replicou o formato anterior e contou novamente com exposições fotográficas, conferência de abertura, mesas redondas, sessões coordenadas, apresentação de documentário De l’autre côté de la ligne. Regards croisés de Joël Martins da Silva e de Yvon Guillon (2009 – França – USA – México). A exibição do documentário e o debate sobre o filme, contou com a presença de Roland Michon, Conselheiro Cientifico do projeto e Diretor do Departamento de Artes Plásticas – Université Rennes 2, de Gilmar Santana (UFRN) e Airton De Grande (UNICAMP). A aliança Francesa, parceira do evento, também disponibilizou espaço físico para que ocorresse a exposição “Para além das fronteiras do sertão: bordados” organizada pela Associação das bordadeiras do Seridó (Caicó) e pela Profa. Thaís Brito (USP). A coordenação do segundo colóquio foi feita pela Professora Julie Cavignac e pelo professor Patrick Le Guirriec – UFRN-Université François Rabelais, Tours, França; a execução contou com o apoio dos integrantes da Base de Pesquisa “Cultura, Identidade e Representações Sociais” (CIRS) e também da Base de pesquisa Festas, Identidades e Territorialidades FIT – PPGe e do PET de Geografia. Ambos os eventos reforçaram as parcerias e discussões que resultam no terceiro Colóquio Franco-Brasileiro que se dará em setembro de 2015.

Realização:

Universidade Federal do Rio Grande do Norte – Grupo de Pesquisa “Cultura, Identidade e Representações Sociais” (CIRS);

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte –  Cultura, Arte e Sociedade – CASO.

Apoio:

Université de Bretagne Occidentale (UBO)

EHESS (RITME/INRA; CSE /CEsSSP);

Programa de Pós-graduação de Antropologia Social (PPGAS);

Centro de Ciências Humanas Letras e Artes (CCHLA – UFRN);

Pró-reitoria de Pós-graduação da UFRN;

CNPq  (PROCAD UFRN-UNB casadinho);

Programa de Extensão PROEXT (Tronco, Ramos e Raízes) MEC-SISU.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s